Democracia é um Modo de Vida Estrangeiro!

Democracia é uma palavra chave que vem se tornando uma controvérsia para alguns ativistas islâmicos, pois diversas são as conotações que estão dando a esse conceito e essas errôneas interpretações têm sido servidas aos indivíduos como uma refeição. Mas na essência todos os ativistas islâmicos concordam em uma coisa sobre a democracia: ela é um produto dos kuffar, portanto, contrário à lei islâmica. Há algumas pessoas que afirmam que a democracia é como a shura no Islam, mas isso também não é correto. A presença de algumas semelhanças nos sistema islâmico e democrático não significa que os sistemas sejam iguais ou possam se unir. Um lado bom não é suficiente para que outros também o sejam, muito menos num sistema ineficiente para ser aplicados para toda humanidade, como é o caso da democracia. É muita ingenuidade pensar que em países subdesenvolvidos, onde grande parte da população é iletrada, a democracia funcionaria! A democracia é a lei feita pelo povo, para o povo; como um povo sem conhecimentos políticos e econômicos pode escolher corretamente representantes para fazer suas próprias leis!? Esse é o paradoxo democrático. Na verdade, a democracia é um sistema laico, feito pelos kuffar e que só é eficaz em determinadas condições!

Há pessoas que se recusam a concordar que a democracia seja como um din, quer dizer, um modo de vida, pensam que é apenas um veículo para uma sociedade civil ou para uma sociedade islâmica que pretende aplicar a shari’a. Mas a verdade é que a democracia é uma ideologia, um modo de vida a seguir e há dalil no Qur’an e na Sunnah que dizem claramente que o único din a seguir é o islam!

No Qur’an, na Sunnah ou nos livros dos ulemá da Ahlus-Sunnah, a palavra democracia nunca foi referida explicitamente. Obviamente porque ela nunca foi mencionada ou conhecida à época do rasullah (saws), mas não podemos deixar que isso nos engane, o Qur’an e as Sunnah são claros na ordem de negar tudo aquilo que foge aos ideais islâmicos. A ordem de viver o tawhid (monoteísmo puro) e negar o taghut é indiscutível!

Para compreender a incompatibilidade entre a democracia e o Islam, devemos voltar para o tema fundamental do Islam: o iman (fé). Iman é um testemunho dado, depois do qual, uma pessoa pode ser chamada de muçulmana e que a torna diferente das pessoas que descrêem (kafir). É um comprometimento que o crente faz em obedecer às ordens de Allah, o Criador. Embora o incrédulo pratique boas ações aos olhos do mundo, sem iman aqueles bons atos tem um valor momentâneo.

E a base da fé (imaan) é a adoração e obediência exclusiva à Allah(swt), como diz no Sagrado Qur'an:

وما خلقت الجن والإنس إلا ليعبدون

"Não criei os gênios e os humanos, senão para Me adorarem." (Zariat: 56)

ولقد بعثنا في كل أمة رسولا أن اعبدوا الله واجتنبوا الطاغوت

Em verdade, enviamos para cada povo um mensageiro (com a ordem): Adorai a Deus e afastai-vos do taghut” (Nahl: 36)

لا إكراه في الدين قد تبين الرشد من الغي فمن يكفر بالطاغوت ويؤمن بالله فقد استمسك بالعروة الوثقى لا انفصام لها

" Não há imposição quanto à religião, porque já se destacou a verdade do erro. Quem renegar o taghut e crer em Allah, terá se apegado a um firme e inquebrantável sustentáculo. (Baqara:  256)

والذين اجتنبوا الطاغوت أن يعبدوها وأنابوا إلى الله لهم البشرى فبشر عبادي

"Mas aqueles que evitarem o taghut e se voltarem contritos a Deus, obterão as boas notícias; anuncia, pois, as boas notícias aos Meus servos" (Zumar: 17)

Os versículos acima são os comandos de Allah para nos manter longe de todos os tipos de obediência e submissão a outros fora Allah( swt), isso no Qur’an é denominado Taghut. Assim, o imaan de uma pessoa não é válido até que ela negue e seja livre de todos os millah, manhaj e aqidah de outros além do Islam.

Posicionar-se como um musharri' (legislador) juntamente com Allah é taghut, independente dessa pessoa ser um representante do povo eleito através de processos democráticos. Porque legislar em lugar ou junto com Allah ( swt) significa exceder os limites impostos pelo Criador. Fomos criados como servos de Allah e nosso Senhor nos ordena a submissão à Sua Lei, a shari’a. Qualquer um que ultrapasse estes limites torna-se arrogante e almeja tornar-se um parceiro de Allah( swt) e dividir com Ele a autoridade do tashri’ (estabelecimento da lei e legislação).

Considerando que não devemos nos ligar a qualquer outro que não Allah(swt), quem incorre neste erro torna-se como ilaah musharri' (Deus, o legislador) e, então, passa a fazer parte do ru'uus tawaghiit  (cabeças do taghut). O tawhid(monoteísmo) e o Islam já não são válidos para esta pessoa que cometeu kufr  (descrença), voltando as costas às ordens de seu Criado. Allah(swt) diz:

يريدون أن يتحاكموا إلى الطاغوت وقد أمروا أن يكفروا به ويريد الشيطان أن يضلهم ضلالا بعيدا

"Não reparaste naqueles que declaram que crêem no que te foi revelado e no que foi revelado antes de ti, recorrendo, em seus julgamentos, ao taghut, sendo que lhes foi ordenado rejeitá-lo? Porém, Satanás quer desviá-los profundamente." (Nissa: 60)

Imam Mujahid, rahimahullah, disse: "Taghut é o mal na forma humana, onde os humanos encaminham as leis para ele, enquanto ele está tomando o controle delas”.

Shaikhul Islam Ibn Taimiyyah,
rahimahullah, disse: "Aquele que governa baseado em alguma coisa que não seja Kitabullah (Livro de Allah) e aquilo se torna a referência legal, então isso é chamado taghut."

Imam Ibn Qayyim,
rahimahullah, disse: "Taghut é qualquer coisa na qual o limite é ultrapassado pelos servos, seja ela adorada, seguida ou obedecida. O thaghut de uma sociedade é o povo que faz referência legal a outro além de Allah e seu Mensageiro, é aquilo que é adorado além de Allah, o que é seguido sem qualquer fundamento nas provas apresentadas por Allah ou as pessoas que são obedecidas em assuntos que envolvem a obediência somente à Allah.

Qualquer pessoa que submete assuntos à lei laica em substituição ao que foi revelado através do Rasulullah (salla Allaahu alaihi wa sallam), significa que a lei foi submetida ao taghut."

E entre os tipos de taghut hoje em dia está o de dar às pessoas o direito de legislar, que é exclusivo de Allah. Isso coloca o homem ao lado de Allah. Taghut é tudo aquilo que é seguido fora daquilo que foi revelado por Allah. Os muçulmanos devem livrar-se destas armadilhas e se afastarem daqueles que seguem aquilo que não foi prescrito!

ففررت منكم لما خفتكم فوهب لي ربي حكما وجعلني من المرسلين

"Assim, fugi de vós, porque vos temia; porém, meu Senhor me agraciou com a prudência, e me designou como um dos mensageiros." (Shuara: 21)

Esta é uma breve explicação do que realmente significa a democracia e por que o Islam é contrário a ela e aponta os que a praticam como um povo desviado.

قد كانت لكم أسوة حسنة في إبراهيم والذين معه إذ قالوا لقومهم إنا برآء منكم ومما تعبدون من دون الله كفرنا بكم وبدا بيننا وبينكم العداوة والبغضاء أبدا حتى تؤمنوا بالله وحده إلا قول إبراهيم لأبيه لأستغفرن لك وما أملك لك من الله من شيء ربنا عليك توكلنا وإليك أنبنا وإليك المصير

"Tivestes um excelente exemplo em Abraão e naqueles que o seguiram, quando disseram ao seu povo: Em verdade, não somos responsáveis por vossos atos e por tudo quando adorais, em lugar de Allah, Renegamos-vos e iniciar-se-á inimizade e um ódio duradouros entre nós e vós, a menos que creiais unicamente em Allah! Todavia, as palavras de Abraão para o pai: Implorarei o perdão para ti, embora nada venha a obter de Allah em teu favor – foram uma exceção. (Dizei, ó crentes): Ó Senhor nosso, a Ti nos encomendamos e a Ti nos voltamos contritos, porque para Ti será o retorno" (Mumtahana: 4)

 

Mujahid: The Unjust Media

Tradução: irmã Letícia

Livre Adaptação: irmã Daniela