A Importância do Ílm para o Fortalecimento do Islam

Bissmillah, disse o amado Profeta Muhammad: “Buscar conhecimento é um dever de todo muçulmano.” (hadiss hasan narrado por  Maajah). E ainda: narrado por Abdullah, “o conhecimento não pode ser adquirido com preguiça”. (Sahih Muslim, livro 4, hadiss 1277).

Nas tradições islâmicas esse conhecimento refere-se ao conhecimento do din, isto é, do modo de vida islâmico que conduz para boa aventurança nessa vida e na outra. Conhecimento das regras que encaminham a humanidade para formação de sociedades justas e saudáveis, onde o criminoso é punido com rigor, o desobediente castigado e o temente à Allah(swt) recompensado. O conhecimento adquirido através da observação, percepção, empenho intelectual e constância na realização das boas obras. O conhecimento que abrange o acúmulo de informações aprendidas, raciocínio, discernimento e disciplina. Que torna os seres humanos livres de manipulações mentais que induzem o indivíduo a seguir padrões comportamentais sem compreenderem porque seguem!

“Em verdade, que nos céus e na terra há sinais para os crentes. E em vossa criação, de tudo quanto disseminou de animais, há sinais para os persuadidos. E na alteração do dia e da noite, no sustento que Allah envia do céu, mediante o qual vivifica a terra depois de haver sido árida, e na variação dos ventos, há sinais para os que raciocinam." (surata Al Jassiya, versículos: 3,4 e 5)

Ao longo da história do ser humano vemos uma busca natural pelo saber. Adquirimos conhecimento principalmente quando necessitamos de uma solução para os problemas, sejam disfunções físicas, como as doenças, que nos levaram ao conhecimento das propriedades curativas das plantas; aspectos psicológicos, onde desenvolvemos nossas aptidões filosóficas para compreender e assim nos consolar com as aparentes injustiças que acontecem nesse mundo; aspectos espirituais, que nos apontam os adventos do mundo invisível e assim acalmam nossas ansiedades, dúvidas existenciais, nos explica o sentido da vida e nos exorta às boas obras. 

Ao desenvolver uma nação estimulada à busca do ílm (conhecimento), o islam, em seus tempos áureos, contribuiu para grande avanços mundiais, na medicina, química, astronomia e matemática, sem contar a maneira exemplar com que era governada a nação muçulmana quando tinha no poder um verdadeiro khalifa, seguidor das ordens reveladas por Allah, o Sapientíssimo.

Uma nação sábia, tanto nos assuntos práticos do cotidiano quanto nos assuntos ligados a alma humana. Uma nação forte e justa, que ao compreender e aplicar o conhecimento que Allah legou ao ser humano, torna-se um exemplo a ser seguido pelos demais.

 Mas não é nem perto disso, que se encontra hoje os países de maioria muçulmana. O que aconteceu à ummah islamyah? Por que hoje os muçulmanos encontram-se fracos, desunidos e subjugados por seus inimigos? Na verdade isso é fácil de responder: porque o muçulmano se afastou de Allah e de Teus ensinamentos. Aderiram à união de padrões ocidentais, trazidos pelos países europeus ao final da primeira guerra, com os padrões islâmicos. O islam é perfeito e por tanto não podemos adotar novas idéias a respeito de assuntos que já foram revelados, se introduzirmos itens na verdade ela se altera e se torna incoerente.

O muçulmano fragmentou seu pensamento, pois assim é o pensamento ocidental, que separa suas práticas religiosas de seu cotidiano. Para a cultura ocidental, as grandes decisões políticas ou econômicas não levam em conta as revelações de Allah(swt) e as regras sociais não levam em conta o benefício da comunidade em detrimento ao benefício individual. Para o ocidente, o importante são os acontecimentos dessa vida, a busca é pelo dinheiro, através do qual se conquista os prazeres mundanos, como mulheres, jogos, bebidas, festas badaladas, carros, viagens! É nisso que se baseia a cultura ocidental, benefícios e prazeres mundanos, então como podem os muçulmanos se associarem minimamente a esse estilo de vida? Os valores e anseios do crente são outros. O muçulmano tem nesse mundo uma existência repleta de provações onde o que valerá serão as boas ações realizadas, o objetivo almejado é ser um dos virtuosos, os quais gozarão dos prazeres da vida eterna no jannah!

Junto com o domínio econômico e político que países da Europa impuseram nas terras que foram tomadas dos muçulmanos na primeira guerra mundial, veio também à colonização cultural. E essa é muito pior do que o domínio político e econômico, pois a colonização cultural enfraquece o iman da pessoa!

Para conquistar a mente dos muçulmanos e para seduzi-los, fazendo com que eles coloquem os prazeres dessa vida acima dos princípios islâmicos, foram lançadas as armas de alienação de massa: atividades e entretenimentos que tendem a fazer a população imitar os modos, roupas, alimentação e anseios daqueles que nos são constantemente apresentados como “os bem sucedidos”. Homens que namoram mulheres deslumbrantes, que possuem carros de luxo, casas amplas; são bonitos e simpáticos. Mulheres belíssimas, que namoram homens bonitos e ricos, compram roupas caras e sensuais, usam jóias, perfumes, maquiagem, salto alto, unhas pintadas e atarem a atenção de todos. Esses são os modelos que a cultura ocidental nos impele a seguir quando nos bombardeiam com imagens subliminares em seus anúncios de TV e publicidade espalhada por todos os lados, lojas, postes de luz, telefones públicos, tudo ao nosso redor nos faz lembrar o modelo de vida ocidental, até que ele passa a ser aceito por nós! Somos constantemente impelidos para mais e mais satisfação imediata. Os alimentos repletos de produtos químicos, com realçadores de sabor transmitem ao nosso cérebro uma sensação palatável acima do natural, com o uso constante, nosso cérebro vicia nisso. Os produtos químicos encontrados nos refrigerantes ativam as substâncias que nos dão sensação de prazer e bem estar, logo, viciando nosso organismo nisso. Com os fast food acontece a mesma coisa! A comida moderna que ingerimos, em longo prazo, pode nos causar doenças físicas além de nos tornar dependentes dos produtos químicos neles encontrados! As artes cênicas, músicas, filmes, tudo nos impele ao modo de vida ocidental, por isso é preciso ter atenção em nossos hábitos e não imitar as demais culturas EM NADA! Não devemos vestir o que os não muçulmanos vestem, nem agir como eles. Não devemos comer o que eles comem, pois seus alimentos práticos e modernos servem para enfraquecer o muçulmano!

Os colonizadores culturais fizeram com que a luta pelo direito de re-estabelecimento do Estado Islâmico, onde toda Ummah islamya se beneficia governada pelas leis reveladas por Allah, fosse trocada pela luta nacionalista, a defesa de seu pedaço de território e o descaso pelos irmão que se encontra em terras mais distantes e empobrecidas!

A ummah islamya não é dividida em fronteiras e se reconhece pela fé e obediência às leis de Allah que têm seus cidadãos!

A fragmentação e afastamento do ílm verdadeiro, trocando-o por acúmulo de informações superficiais, resulta no que vemos atualmente dentro das sociedades islâmicas, onde muitos de nossos jovens imitam o modo de vida da cultura ocidental: adeptos aos fast food e refrigerantes, politicamente alienados, materialistas, tenebrosos perante a morte, afastados de suas responsabilidades sociais. Freqüentam festas, namoram, fumam, gostam de música e dança!

O fortalecimento da nossa nação está diretamente ligado a nossa busca do verdadeiro ilm, o conhecimento que está encerrado no Qur’an, que nos aponta a importância do aprendizado da língua árabe, a importância da eloqüência. Os estudos nos diversos assuntos que nossa existência nos propõe, como o estudo da química, física, genética, medicina, tecnologia, jurisprudência, isso sem fragmentar o ser humano, uma vez que o Livro Sagrado nos aponta também como sensibilizar nosso espírito, para estarmos sempre em ligação com Allah, o Criador de tudo e de todos, que nos presenteou com o raciocínio e discernimento.

E vale repetir o hadiss que inicia o texto: “o conhecimento não pode ser adquirido com preguiça”!

Q. Allah faça com que os muçulmanos busquem o ílm, para que não sejam enganados pelo inimigo sedutor. Q. Allah torne claro nosso raciocínio e nos faça distinguir a verdade da falsidade! Allahuma amiin.    

Irmã Daniela