O Papel do Muçulmano na Sociedade


O islam, a derradeira religião de Deus, que veio corroborar com as já reveladas, foi descrito para ser seguido por todos os povos, em todos os tempos. Todo muçulmano tem por direito e obrigação seguir o modelo de vida ditado por Allah (swt), em todo os aspectos possíveis: social, econômico, político e religioso. Jamais podemos nos distrair e fragmentar, pelo menos em nossos pensamentos, o modelo de vida completo que o islam nos aponta.

Um resumo do papel do muçulmano na sociedade pode ser descrito em alguns itens: ele deve ser seguidor das leis vigentes no pais que escolheu morar (desde que estas não firam as leis de Allah, o Justo); o homem deve prover renda para o sustento de sua família através de um trabalho licito; é responsabilidade dele, os meios para possibilitar uma educação islâmica para seus filhos e a orientação religiosa de suas esposa. É importante cumprir adequadamente os compromissos e quitar as dívidas. O muçulmano deve ter suas ações voltadas ao agrado de Deus, deve empenhar-se na caridade, estimular o lícito e coibir o ilícito. Pode participar de cargos políticos, desde que este traga reais benefícios à comunidade islâmica. O muçulmano é justo em seus negócios, caridoso no trato com as pessoas, atencioso ao realizar suas funções. É um dever a busca do conhecimento e a divulgação das práticas que agradam à Allah (swt). O conhecimento desperta a consciência, que dá sentido e significado aos nossos atos. Aqueles que absorvem o conhecimento são mais aptos a apontar e distinguir o melhor caminho a seguir, na busca do sucesso nesta vida e na outra!

A mulher muçulmana ganha um destaque na responsabilidade e direitos sociais: além dos itens descritos acima, ela é a grande responsável pela orientação das crianças, isso significa que as futuras gerações se tornam mais ou menos virtuosas segundo a educação proveniente de nossas mulheres. A mulher muçulmana deve deixar claro às suas crianças a postura islâmica do individuo dentro de uma sociedade. Deve deixar claro a seus meninos a importância de um caráter nobre e para suas meninas, a importância da obediência. A muçulmana tem direito ao voto, a parte da herança, direito de escolher seu marido e manter seu nome após casar, direito ao divórcio e ao amparo financeiro. Gerar renda para o sustento de uma família é um dever apenas masculino, a mulher tem o direito de trabalhar e também gerar renda, mas não é seu papel dentro de uma sociedade islâmica.

Um muçulmano não deve imitar o comportamento das pessoas da cultura não islâmica. Mesmo vivendo num ambiente consumista e capitalista, devemos estar atentos onde gastamos nosso dinheiro. O melhor gasto é aquele realizado pela causa de Allah, nosso Provedor, e um dos piores, é o dinheiro desperdiçado nos excessos. Nossa postura em publico é diferente das demais, as mulheres tementes à Allah, o Onisciente, mantém seu pudor e discrição na realização de suas tarefas fora de casa. Os homens recatam seu olhar e evitam proximidade desnecessária de mulheres. Vestimo-nos de maneira diferenciada. Nossas ambições estão relacionadas ao Paraíso e não as coisas terrenas (dunia). Usamos uma linguagem diferenciada, sem palavras que desagradam a Deus e repleta de palavras de louvor ao Nosso Senhor, Allah, o Único!

A sociedade islâmica está dispersa pelo mundo, mas todos nós fazemos parte de uma mesma ummah e devemos apoiar nossos mujahideen, no mínimmo, com a força de nossas duah e não esquecer a necessidade da luta pela implantação de um território verdadeiramente islâmico, onde todos serão dirigidos pelas sábias leis de Allah (swt).

Sendo o islam a verdade, ele apenas confirma o que nos esclarece os estudos científicos. Aceita os meios tecnológicos na melhoria e enriquecimento de nossa comunidade e não é contra nenhuma manifestação humana lícita.

Devido às dificuldades que muitos muçulmanos encontram em seguir uma postura religiosa firme nos dias de hoje, pois os estímulos vivenciados são contrários a isso, afastam-se do correto comportamento islâmico. Talvez por receio de preconceitos ou em busca da aceitação de um determinado grupo, estes acabam flexibilizando o din. Eles são seduzidos pelos falsos conceitos de beleza, moda, consumo. Alguns acabam aderindo a namoros e flertes. Passam a fazer parte ativa do modelo de vida que é ditado pelos inimigos de Deus. Devemos estar atentos, o islam é atemporal e seus conceitos sociais não se modernizam, pois são perfeitos. Precisamos enraizar a mentalidade islâmica dentro de nossos corações e assim fortalecer nossa Ummah para que o islam deixe de ser estranho e volte a ser exemplo para todos nesse mundo.

Oh Allah, valida nossos atos e aceita nosso arrependimento. Tudo acontece com Teu consentimento e a Ti rogamos a força necessária para seguir o caminho correto em dias onde o certo parece errado e o errado, certo! Allahuma Ameen.


Irmã Daniela